Sexo com enfermeira safadinha

Eu sempre tive um fetiche por enfermeiras. Aquelas mulheres lindas, de uniforme branco, mostrando seu lado cuidadoso e carinhoso, me deixavam louco. Mas nunca imaginei que um dia teria a chance de realizar essa fantasia.

Minha história começa quando fui internado no hospital por conta de uma apendicite. Estava sentindo uma dor insuportável e precisava passar por uma cirurgia de emergência. Fui levado para o centro cirúrgico e lá conheci a minha enfermeira, a mais linda de todas. Seu nome era Carla, uma morena de cabelos longos e um sorriso encantador.

Ela foi a responsável por me preparar para a cirurgia, colocando as meias de compressão e o avental. Eu estava com muito medo e ela percebeu isso, então segurou minha mão e me tranquilizou, dizendo que eu estaria em boas mãos.

Enquanto eu esperava na sala de pré-operatório, Carla me deu um calmante e ficou ao meu lado, conversando comigo para me distrair. Eu não conseguia parar de olhar para aquela mulher maravilhosa, imaginando como seria ter uma enfermeira tão gostosa cuidando de mim.

Finalmente chegou a hora da cirurgia e fui levado para a sala de operações. Quando acordei, Carla estava lá, me dando sorvete e perguntando como eu me sentia. Eu estava grogue, mas não pude deixar de notar como ela estava sexy com aquele uniforme e seus lábios vermelhos.

Depois de alguns dias de recuperação, recebi alta e fui para casa. Mas não consegui tirar Carla da minha cabeça. Eu precisava vê-la novamente e, por sorte, tive uma consulta de acompanhamento marcada com ela.

Quando cheguei ao hospital, fui direto para a recepção perguntar por Carla. A enfermeira me disse que ela estava de plantão e que eu poderia encontrá-la no corredor do quinto andar. Fui até lá e, ao chegar, a vi saindo de um dos quartos, com seu jaleco branco e seus cabelos presos em um coque. Ela me reconheceu e sorriu, se aproximando para me cumprimentar.

Inscreva seu email para receber ofertas exclusivas de todos os nossos produtos

Ela me guiou até a sala de espera e me pediu para esperar um pouco enquanto ela terminava de anotar alguns dados em sua prancheta. Enquanto ela estava ocupada, aproveitei para dar uma olhada em seu corpo. Seus seios eram fartos e suas pernas eram longas e torneadas. Eu estava cada vez mais excitado só de imaginá-la nua.

Quando terminou, ela se sentou ao meu lado e começamos a conversar. Ela me perguntou sobre minha recuperação e eu disse que estava me sentindo muito melhor. Então a conversa mudou para assuntos mais íntimos e ela começou a me contar sobre seu trabalho e como era difícil encontrar alguém que entendesse seu estilo de vida. Eu a ouvia atentamente, mas não conseguia parar de fantasiar sobre Carla e eu tendo um momento mais íntimo.

Não demorou muito para que eu tomasse a iniciativa e começasse a flertar com ela. Eu não tinha nada a perder, então fui em frente e perguntei se ela gostaria de sair comigo algum dia. Para minha surpresa, ela disse que sim e até me deixou seu número de telefone.

Nos despedimos e eu saí do hospital já pensando em quando poderíamos nos encontrar. Não demorou muito para que marcássemos um encontro e, no dia combinado, eu a busquei no hospital. Ela estava com seu uniforme, mas sem o jaleco. Pude ver como seu corpo era curvilíneo e eu estava cada vez mais excitado.

Fomos a um barzinho e conversamos por horas, até que o clima ficou mais quente e percebemos que era hora de ir para outro lugar. Eu a levei para um motel e, quando entramos no quarto, ela se transformou. Tirou o uniforme, revelando uma lingerie preta e completamente sexy. Eu não pude resistir e a puxei para mim, beijando seus lábios com desejo.

Enquanto nos beijávamos, minhas mãos percorriam seu corpo, apertando sua bunda e deslizando por suas coxas. Ela gemia baixinho em meu ouvido, me deixando ainda mais louco.

sexo com enfermeira

Tirei sua lingerie, revelando seus seios perfeitos e sua bucetinha molhada. Abaixei-me e comecei a lamber seu clitóris, enquanto ela gemia e se contorcia de prazer. Continuei chupando sua buceta até ela gozar em minha boca, me fazendo sentir seu sabor delicioso.

Depois, foi a vez dela me retribuir. Ela me chupou com vontade, fazendo movimentos perfeitos com a língua e me deixando à beira do orgasmo. Eu nunca havia sentido tanto prazer em um boquete antes. Ela sabia o que estava fazendo e eu não aguentei por muito tempo, gozando em sua boca e vendo ela engolir tudo.

Não satisfeito, a deitei na cama e a penetrei com força, enquanto ela gemia e arranhava minhas costas. Eu a fodia com vontade, sentindo seu corpo quente e suado se contorcendo debaixo de mim. Não demorou muito para que eu gozasse novamente, dessa vez dentro dela, sentindo seus músculos se contraírem e me levarem a um orgasmo intenso.

Nos deitamos um ao lado do outro, ofegantes e suados, enquanto nos recuperávamos do momento incrível que acabáramos de ter. Eu não conseguia acreditar que finalmente tinha tido minha fantasia realizada e que foi ainda melhor do que eu imaginava. Carla se tornou minha enfermeira particular e todas as vezes que eu a via no hospital, lembrava do quão maravilhosa ela era na cama. Nunca vou esquecer daquele sexo com enfermeira tão perfeito e excitante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima