Suruba em família com muitos gozos

Eu nunca imaginei que a minha família poderia se envolver em uma suruba, mas isso foi o que aconteceu naquele fim de semana na chácara dos meus tios. Foi uma experiência excitante e inesquecível, que me deixou com tesão só de lembrar.

Tudo começou quando meu primo, que é um verdadeiro pegador, convidou alguns amigos para passar o fim de semana conosco. Eu, como bom primo, ajudei a organizar a chácara e a preparar tudo para a chegada dos convidados. O que eu não esperava era que essa seria uma suruba em família.

Assim que os amigos do meu primo chegaram, a farra começou. Bebidas, música alta e muita animação. Eu, que sempre fui mais reservado, não estava muito à vontade com a situação, mas não demorou muito para que eu também me soltasse e entrasse no clima da festa.

Foi quando minha prima, que sempre foi uma morena linda e provocante, chegou na chácara com um decote generoso e uma saia curta que deixava suas pernas bem à mostra. Ela me deu um beijo no rosto e eu não consegui evitar de olhar para seus seios fartos.

Seduzindo o primo

Durante a noite, eu e minha prima ficamos cada vez mais próximos. Ela me provocava, passava a mão em mim e eu já não conseguia esconder o tesão que estava sentindo. Eu sabia que aquilo era errado, afinal, éramos primos, mas eu não conseguia resistir aos seus encantos.

Aos poucos, fomos nos afastando do resto da galera e acabamos nos escondendo em um canto da chácara. Foi quando ela me beijou, com vontade e desejo. Eu correspondi, agarrando sua cintura e a puxando para mais perto de mim.

Sem pensar nas consequências, comecei a acariciar sua bunda, que era redonda e empinada. Ela gemia baixinho, enquanto nossas línguas se entrelaçavam em um beijo quente e molhado. Meus dedos deslizaram para dentro de sua saia e eu senti sua bucetinha molhada. Ela estava excitada, assim como eu.

A grande revelação

Foi quando ela parou o beijo e me disse que sempre teve vontade de transar comigo. Eu fiquei surpreso, mas também excitado. Afinal, quem não gostaria de ter uma prima tão gostosa e safada como a minha?

Ela me guiou para um dos quartos da chácara e lá nos entregamos ao prazer. Ela tirou sua roupa lentamente, me provocando com seu corpo perfeito. Sua buceta era rosada e estava completamente molhada, pronta para ser possuída.

Sem perder mais tempo, me aproximei dela e comecei a chupar sua bucetinha, fazendo movimentos circulares com a língua. Ela gemia alto e rebolava em meu rosto, me deixando ainda mais excitado.

A surpresa da suruba em família

Foi quando a porta do quarto se abriu e meu primo entrou, junto com seus amigos. Eu pensei que seria o fim daquela noite, mas para minha surpresa, todos eles estavam nus e com seus membros duros.

Minha prima sorriu maliciosamente e me disse que aquela era a surpresa que ela havia preparado para mim. Eu não acreditei no que estava acontecendo, mas também não consegui resistir àquele convite. Afinal, quem em sã consciência recusaria uma suruba em família com uma prima tão gostosa e mais três amigos?

Sem pensar duas vezes, me juntei a eles na cama e logo estávamos em uma orgia deliciosa. Minha prima chupava a pica do meu primo, enquanto eu fodia sua buceta com vontade. Os amigos do meu primo revezavam entre comer minha prima e minha própria bunda.

O prazer em família

A sensação de prazer e proibição era indescritível. Nós estávamos em uma suruba em família e isso só aumentava ainda mais o tesão. Eu fui à loucura enquanto minha prima gemia, gozando no pau do meu primo. Logo depois, ela veio até mim e me deu um beijo molhado, me dando a oportunidade de provar meu próprio gosto.

Foi uma noite intensa e cheia de orgasmos. Depois daquela suruba em família, eu me tornei muito mais íntimo de meus primos e amigos. Afinal, não há nada que una mais do que uma aventura sexual compartilhada.

Passamos o resto do fim de semana na chácara, experimentando diversas posições e trocando de parceiros. Foi uma experiência libertadora e excitante. Depois daquela suruba em família, eu nunca mais seria o mesmo.

O peso da culpa

No dia seguinte, quando todos já haviam voltado para suas casas, eu me dei conta do que havia acontecido. Eu fiz sexo com minha prima e ainda participei de uma suruba com ela e meus primos. A culpa e o medo começaram a tomar conta de mim.

Mas, ao mesmo tempo, eu não conseguia esquecer o prazer que senti naquela noite. A sensação da bucetinha da minha prima apertando meu pau enquanto eu gozava ainda estava fresca em minha mente.

Resolvi guardar aquele segredo só para mim, afinal, não queria causar problemas na família. Mas, até hoje, sinto um misto de culpa e tesão ao lembrar daquela inesquecível suruba em família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima