website free tracking

Comi minha prima na escada do prédio: uma aventura excitante

Quando minha prima Carla veio passar uns dias na minha cidade, eu não podia imaginar que minha vida mudaria tão rapidamente. Ela era uma gata, daquelas que deixam qualquer homem com água na boca. Seus longos cabelos negros, olhos castanhos sedutores e um corpo escultural me deixavam louco de desejo. E o fato de ser minha prima só tornava tudo ainda mais proibido e excitante.

O encontro na escada

Tudo começou em um final de tarde, quando eu estava saindo do meu apartamento para ir à academia. Ao sair do elevador, dei de cara com Carla subindo as escadas. Ela estava com uma roupa justa, que realçava suas curvas perfeitas, e uma mochila nas costas. Perguntei para onde ela estava indo e ela me contou que tinha acabado de arrumar um emprego em uma empresa próxima ao meu prédio.

Fiquei surpreso e feliz por ter minha prima por perto, mas ao mesmo tempo preocupado, pois sabia que teríamos que manter distância por sermos parentes. Mas, para minha surpresa, Carla me disse que já tinha avisado nossa família que passaria uns dias no meu apartamento, pois ainda estava procurando um lugar para morar.

O reencontro e o desejo proibido

Nas semanas seguintes, nos encontrávamos todos os dias no elevador, na portaria ou nos corredores do prédio. A cada vez que nos víamos, o desejo entre nós parecia crescer mais e mais. Não conseguíamos nem disfarçar o olhar de desejo que trocávamos.

Certo dia, aconteceu o que eu mais temia. Estávamos sozinhos no elevador e, no impulso do momento, nos beijamos. Foi um beijo quente e intenso, que deixou claro o quanto queríamos um ao outro. Mas logo nos separamos, cientes de que não podíamos continuar com aquilo.

O sexo proibido na escada

Mas, como dizem, a carne é fraca. Não conseguíamos mais resistir ao desejo e à atração que sentíamos um pelo outro. Começamos a nos encontrar às escondidas, sempre em lugares discretos do prédio. E foi numa dessas ocasiões que finalmente aconteceu: eu comi minha prima na escada do prédio.

Era um dia de semana, enquanto a maioria dos moradores estavam no trabalho. Carla me mandou uma mensagem no celular, dizendo que estava no andar de cima da escada e que queria me ver. Não consegui resistir e fui ao seu encontro. Quando cheguei lá, ela estava encostada na parede, com um olhar de desejo que me enlouqueceu.

Sem dizer uma palavra, nos beijamos com ainda mais intensidade do que da última vez. Suas mãos deslizavam pelo meu corpo enquanto eu acariciava cada curva daquele corpo perfeito. Logo estávamos sem roupa, nos entregando ao prazer ali mesmo, naquela escada.

Orgasmos intensos

Carla se ajoelhou e começou a me chupar com maestria. Eu gemia de prazer, segurando seus cabelos enquanto ela me levava ao delírio. Depois, foi minha vez de retribuir o favor, chupando sua bucetinha molhada e deliciosa. Ela gemia alto, cada vez mais excitada, e eu sabia que ela estava prestes a gozar.

Não demorou muito para que eu a colocasse de quatro e penetrasse em sua buceta com força e desejo. A sensação de estar comendo minha própria prima era indescritível, e o tesão só aumentava a cada estocada. Carla gemia e rebolava, me instigando ainda mais. Eu estava no limite e ela também, até que finalmente gozamos juntos, em um orgasmo intenso e prazeroso.

A despedida

Depois daquele dia, nosso relacionamento ficou ainda mais intenso e proibido. Nos encontrávamos sempre que podíamos, em todos os cantos do prédio, e cada vez mais nos envolvíamos emocionalmente. Mas sabíamos que aquilo não poderia durar para sempre.

Carla acabou encontrando um apartamento próximo ao trabalho e se mudou. Foi uma despedida difícil, mas sabíamos que era o melhor para ambas as famílias. E mesmo que tenhamos nos afastado fisicamente, o desejo e a paixão que sentíamos um pelo outro ainda permanecem vivos em nossas lembranças e em nossas fantasias.

Um amor proibido e excitante

Comer minha prima na escada do prédio foi um dos momentos mais excitantes e proibidos da minha vida. Aquela aventura foi além do sexo, foi um encontro de almas que se encontraram e se entregaram ao prazer. E mesmo que não possamos ficar juntos, sempre teremos aquela escada como testemunha do nosso amor proibido e intenso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima