website free tracking

Eu e a coroa bucetuda da academia

Eu sempre fui um cara que adora academia. Além de cuidar do corpo e ficar com a saúde em dia, é um ótimo lugar para conhecer mulheres. Sou um cara bem extrovertido e sempre puxo papo com as gatas que frequentam o local. Mas uma em especial chamou a minha atenção: uma coroa bucetuda que sempre estava na esteira ao lado da minha.

A coroa que me deixava louco com sua buceta

A coroa era uma mulher incrível. Com seus 40 e poucos anos, ela tinha um corpo incrível, com curvas deliciosas e uma bunda que me deixava maluco. Sempre usava roupas coladas, evidenciando suas curvas e sua bucetinha marcada. Eu já estava louco de tesão por ela, mas sempre mantive a discrição para não assustá-la.

As conversas quentes na academia

Conforme o tempo foi passando, fui me aproximando da coroa bucetuda e começamos a conversar mais. Eu sempre a elogiava, dizendo que ela estava cada dia mais linda e gostosa. Ela adorava os elogios e retribuía, dizendo que eu também era um gato e que adorava me ver na academia.

Um dia, enquanto estávamos fazendo exercícios na esteira, ela começou a me contar sobre suas fantasias sexuais. A coroa era bem safada e adorava se masturbar pensando em homens mais novos, como eu. Eu não conseguia disfarçar o meu tesão e ela percebeu.

Um convite inesperado

Depois daquela conversa, a coroa bucetuda me convidou para ir até a casa dela. Ela disse que sua filha estava viajando e ela estava sozinha em casa. Não pensei duas vezes e aceitei o convite. Já imaginando tudo que poderia acontecer entre nós.

Chegando lá, a coroa me recebeu com um beijo quente e me levou para o quarto dela. Ela já estava usando um roupão bem curto e pude ver que ela não estava usando nada por baixo. Meu pau latejou de tesão e ela percebeu, me beijando com ainda mais intensidade.

Explorando cada parte do corpo dela

Eu comecei a explorar cada parte do corpo da coroa, beijando sua boca, descendo para o pescoço, seus seios e sua barriga. Ela gemia e se contorcia, me deixando ainda mais excitado. Quando cheguei em sua bucetinha, ela já estava toda molhada e eu não resisti, caindo de boca e a chupando com vontade.

Ela gemia alto e se contorcia na cama, me puxando pelos cabelos e me pedindo para continuar. Eu alternei entre chupar sua buceta e lamber seu clitóris, fazendo-a gozar diversas vezes. Ela estava deliciosa e eu não parava de beijá-la, sugando todo o seu mel.

Ela me retribuiu com um boquete maravilhoso

Depois de me deliciar com a buceta da coroa, ela se ajoelhou na minha frente e começou a me chupar. A coroa bucetuda sabia muito bem como fazer um boquete gostoso, alternando entre chupar a cabeça do meu pau e lamber toda a sua extensão. Eu gemia e segurava seus cabelos, guiando seus movimentos.

Ela chupava com vontade e também não resistia a dar umas mordidinhas na minha pica, me deixando ainda mais louco. Quando ela colocou meu pau inteiro em sua boca e começou a fazer movimentos de vai e vem, eu não consegui mais me segurar e gozei em sua boca.

O sexo selvagem e prazeroso

Depois do boquete delicioso, eu deitei a coroa bucetuda na cama e comecei a penetrá-la com vontade. Ela gemia alto e pedia para eu meter com mais força. Eu agarrei sua bunda e a puxava contra mim, enquanto nossos corpos se chocavam. Ela gozou diversas vezes enquanto eu a comia de forma intensa.

Depois de explorar várias posições, gozamos juntos em um orgasmo intenso e prazeroso. Nos beijamos e ficamos abraçados, curtindo o pós sexo. Ficamos conversando e rindo, enquanto nos recuperávamos do sexo selvagem que acabamos de ter.

A coroa bucetuda que me deu muito prazer

Depois daquele dia, eu e a coroa bucetuda passamos a nos encontrar com mais frequência. Sempre que podíamos, fugíamos para um lugar mais discreto e nos deliciávamos em uma transa quente e prazerosa. Ela me ensinou muitas coisas e me proporcionou momentos incríveis de prazer.

Nosso relacionamento ficou cada vez mais intenso e eu não podia estar mais feliz. A coroa bucetuda me mostrou que idade é apenas um número e que o importante é aproveitar o momento e se entregar ao prazer. E é isso que continuamos fazendo até hoje, sempre que podemos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima