website free tracking

Rainha da Punheta: Eu sou uma safada

Eu sempre fui conhecida entre meus amigos como a rainha da punheta. Desde muito nova, eu sempre fui fascinada pelo prazer que eu podia proporcionar com minhas mãos, e não tinha medo de explorar meu corpo e o de outras pessoas. Mas foi só quando conheci o Lucas que eu descobri o verdadeiro poder da minha habilidade em masturbação.

Era uma noite quente de verão, estávamos em uma festa na casa de um amigo em comum. Eu já tinha notado o Lucas antes, com seu corpo atlético e seu jeito sedutor, mas nunca tínhamos tido a oportunidade de conversar. Até que, naquela noite, nos encontramos no mesmo canto do jardim, ambos fugindo da agitação da festa.

Começamos a conversar e logo a química entre nós ficou evidente. Por mais que eu tentasse disfarçar, eu podia sentir meu corpo se aquecendo com sua presença e suas palavras. Quando menos esperava, ele me puxou para um beijo intenso e cheio de desejo. Eu não resisti e me entreguei completamente a ele.

Em poucos minutos, estávamos nos beijando apaixonadamente no sofá da sala. Suas mãos já estavam explorando meu corpo, apertando meus seios e descendo até minha bucetinha molhada. Ele sabia exatamente como me tocar e eu estava adorando cada segundo daquela experiência.

Quando ele desceu sua boca até meus seios, eu sabia que não conseguiria me controlar por muito tempo. E então ele desceu ainda mais, até chegar em minha bucetinha, que estava pulsando de desejo. Ele começou a me chupar com maestria, e eu gemia alto com o prazer que ele me proporcionava.

Rainha da Punheta

Mas a verdadeira surpresa veio quando ele me pediu para fazer uma punheta para ele. Eu já tinha feito isso antes, mas nunca com tanta intensidade e desejo. Ele se deitou no sofá e eu me ajoelhei em frente a ele, com sua piroca dura e pulsante em minhas mãos.

Eu comecei a acariciá-lo com calma, sentindo cada centímetro de sua pica em minhas mãos. Ele gemia e me olhava com desejo, o que só me excitava ainda mais. Eu aumentei o ritmo, apertando sua pica e masturbando-o com vontade. Ele agarrou meus cabelos e sussurrou em meu ouvido que eu era a rainha da punheta.

Aquilo me deixou ainda mais excitada e eu comecei a chupar sua pica com vontade, alternando entre movimentos rápidos e lentos e usando minha língua para provocá-lo. Eu queria que ele gozasse só com a minha boca, e me esforcei para isso. Ele gemia cada vez mais alto, e eu sabia que ele estava prestes a gozar.

Eu continuei chupando e masturbando-o, e logo ele anunciou que estava gozando. Eu não parei, continuei chupando e masturbando-o até que ele gozasse em minha boca, me dando uma gozada intensa e deliciosa. Eu engoli tudo, saboreando cada gota de seu gozo e me sentindo completamente satisfeita.

Mas a noite ainda estava longe de acabar. Depois de me dar um tempo para me recuperar, ele me jogou no sofá e começou a chupar minha bucetinha com vontade. Ele sabia exatamente como me deixar louca de tesão, e eu gemia e me contorcia de prazer em suas mãos.

Quando eu já estava quase gozando, ele me pediu para fazer uma punheta novamente. E eu obedeci com prazer, masturbando-o enquanto ele chupava meu clitóris com maestria. Eu podia sentir meu orgasmo se aproximando cada vez mais, e quando ele gozou mais uma vez em minha boca, eu não consegui mais segurar e gozei junto com ele, tendo um orgasmo intenso e inesquecível.

Aquela noite foi uma das melhores da minha vida, e eu nunca mais esqueci do poder que eu tinha como a rainha da punheta. E desde então, eu e o Lucas temos um acordo: sempre que estamos juntos, ele me deixa ser a responsável pelo seu prazer, e eu adoro exercer meu dom com maestria.

Agora, sempre que eu vejo alguém me olhando com curiosidade ou até mesmo desejo, eu apenas sorrio e penso comigo mesma: “sim, eu sou a rainha da punheta”. E eu não poderia estar mais feliz e satisfeita com isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima